Você está aqui: Início / Sobre este guia / Com 12 a 14 anos de idade

Com 12 a 14 anos de idade

Estão na escola secundária e a crescer rapidamente. É uma altura de mudança e o seu mundo digital pode parecer-lhes tão importante como o mundo real. Podem passar a noite no Bebo, no Facebook ou no MySpace, a ver vídeos no YouTube e a carregar os seus próprios vídeos para outros verem; ou a pesquisar para os trabalhos de casa.

Com certeza pretende estimular as suas capacidades em termos de tecnologia e socialização e ajudá-los a tornarem-se mais fortes quando lidam com os riscos online, portanto é útil perceber o que eles fazem com a tecnologia e envolver-se também com ela.

É nesta idade que o seu filho, que cresceu com a Internet, telemóveis e outros equipamentos, poderá assumir o papel de “perito em tecnologia” na sua casa. Desejam também ter a sua independência e as relações com os amigos tornam-se mais importantes. Porém, tal não significa que deva ficar indiferente e deixar de estar a par daquilo que eles fazem.

“A adolescência é, muitas vezes, uma altura instável e emotiva… existe uma pressão significativa para a interacção social… Existem provas de que os sítios de redes sociais oferecem aos adolescentes um local para testar diversos comportamentos adolescentes ou para correr riscos de forma “segura”(Livingstone, 2008)… Os jovens podem evadir-se e revoltar-se caso os pais se mostrem opressores nesta fase. O objectivo é protegê-los de alguns conteúdos ou experiências, conferir-lhes essa capacidade através da discussão dos riscos e da mediação da interpretação de conteúdos mais complexos” – Fonte: The Byron Review, Março de 2008

Conforme afirmado no Web Aware, embora o seu filho possa pensar que controla a tecnologia, eles continuam vulneráveis: podem ser apanhados em esquemas de marketing, ser vítimas de cyberbullying, ou optar por explorar a sua identidade sexual online, por exemplo.

Na qualidade de pai de um pré-adolescente ou de um jovem adolescente, a maioria da informação contida neste website é relevante. Irá encontrar conselhos sobre tudo, desde blogues a vídeos, do cyberbullying ao roubo de identidade, de modo a que possa envolver-se mais no mundo digital dos jovens. Apresentamos aqui uma breve lista para poder começar.

Lista

  • Verifique novamente se configurou os Controlos Parentais no nível correcto para a idade e maturidade do seu filho em qualquer computador que eles utilizem em casa, e configure palavras-passe no seu próprio computador de modo a que não possam ter acesso a nada através dele, porém, não se esqueça que os Controlos Parentais podem não ser 100% rigorosos e não substituem uma com os seus filhos sobre a Internet
  • Pergunte-lhes o que frequentam quando estão online e quem conhecem – certamente não os deixaria sair no mundo real sem saber onde estavam e com quem estavam, portanto, porquê deixá-los fazê-lo no mundo digital?
  • Ensine-lhes como se devem comportar de forma responsável online e a respeitar os outros na comunidade online, por exemplo como podem “transferir”:/copyright música legalmente e a não espalhar boatos ou a intimidar outras pessoas, pois algo que começa por ser um divertimento, pode facilmente transformar-se numa espiral fora de controlo
  • Converse com eles sobre a sua “pegada digital”:/reputacao: explique que quaisquer comentários ou imagens que publiquem na Internet agora podem lá permanecer para sempre e podem ser acedidas por qualquer pessoa, incluindo responsáveis pelas admissões à universidade ou por futuras entidades empregadoras
  • Explique a importância de não darem informações pessoais online
  • Converse com eles sobre a forma como podem facilmente aumentar as contas do telemóvel se utilizarem “serviços com taxas premium”:/custos
  • Oriente o seu filho para visitar websites genuínos para apoio em questões de “saúde e bem-estar:/bemestar tais como imagem corporal, e alerte-os para o facto de outros websites poderem envolver conteúdos prejudiciais, promoverem distúrbios alimentares ou suicídio, por exemplo.
  • Procure saber como é que eles utilizam a tecnologia quando não estão em casa consigo. Que regras estabelecem os pais dos amigos deles? Que equipamentos utilizam eles na escola?
  • Incentive-os regularmente a dirigirem-se a si se existe algo que os faça sentir incomodados ou ameaçados online, no telemóvel ou noutros equipamentos, e não lhes diga que lhes irá retirar a Internet, o telemóvel ou outro equipamento, pois tal pode dissuadi-los de conversarem consigo

Que idade têm os seus filhos?

O que precisa para começar

  • 5-7 anos

    A tecnologia faz parte da vida dos seus filhos antes de iniciarem o ensino primário. Provavelmente utilizam o computador, a internet e a televisão interactiva por divertimento, para ver programas no canal de televisão e no website CBeebies ou para a participar nas salas de conversação do "Club Penguin"... no entanto, necessitam ainda da orientação e supervisão de adultos.

  • 8-11 anos

    Se tiver filhos com 8 a 11 anos de idade, a sua casa está provavelmente repleta de tecnologia: a PlayStation, a Nintendo, o iPod… a lista continua. De facto, estudos mostram que crianças entre os 8 e os 11 anos de idade no Reino Unido têm em média quatro equipamentos no seu quarto.

    Esta idade é decisiva para os jovens adoptarem novas tecnologias e desenvolver as suas capacidades na área das tecnologias da informação, tanto em casa como na escola… e é também uma altura decisiva para você assumir o controlo quando eles começam a explorar o mundo digital, bem como o mundo real.

  • 12-14 anos

    Frequentam o ensino básico e estão a crescer rapidamente. É uma altura de mudança e o seu mundo digital pode parecer-lhes tão importante como o mundo real. Podem passar a noite no Bebo, no Facebook ou no MySpace, a ver vídeos no YouTube e a carregar os seus próprios vídeos para outros os verem; ou a pesquisar para os trabalhos de casa.

    Com certeza pretende estimular as suas capacidades em termos de tecnologia e socialização, portanto é útil perceber o que eles fazem com a tecnologia e envolver-se também com ela.

  • +15 anos

    Na adolescência, os seus filhos tendem a pensar que percebem muito de tecnologia e que são capazes de lidar com tudo aquilo com que se deparam no mundo digital. Provavelmente assiste com espanto à forma como intercalam a conversa com os amigos no Facebook , como actualizam o perfil no Twitter, como jogam com alguém do outro lado do mundo na consola ou como transferem músicas para o telemóvel.

    Tudo representa divertimento. Porém, à medida que ficam mais velhos, aquilo de que você necessita para lidar com o mundo digital dos seus filhos torna-se ainda mais desafiante. Em vez de os deixar, precisa, de facto, de continuar a comunicar com eles.

Teste os seus conhecimentos

O utilizador médio do Facebook tem 130 amigos no seu perfil

Faça o nosso teste para ficar a saber em que medida compreende as novas tecnologias. É rápido e fácil e irá ajudá-lo a decidir quais as partes do website que irá visitar.