Custos do telemóvel

Que tipo de custos do telemóvel estão em questão?

Se os seus filhos tiverem idade suficiente para terem um telemóvel, provavelmente valoriza o facto de eles o poderem contactar e de você os poder contactar a qualquer momento. Mas o controlo de custos é algo que preocupa muitos pais.

É importante que ajude os seus filhos a compreenderem e controlarem os custos, mesmo quando não têm de pagar fisicamente com dinheiro o telemóvel e cada chamada, mensagem de texto ou serviço que utilizem.

Veja neste vídeo o que outras famílias estão a dizer sobre os custos do telemóvel:

O que é que preciso de saber sobre os custos?

1. Escolher um telemóvel para os seus filhos:

A primeira decisão a tomar é quanto dinheiro pretende gastar num telemóvel para os seus filhos – isto depende em grande medida da idade e da maturidade deles e da utilização a que se destina, mas é provável que os seus filhos tenham opiniões fortes sobre o tipo de telemóvel que querem.

Vale a pena incentivá-los a escolherem um telemóvel com o qual também se sinta confortável, por isso responda às seguintes perguntas: Quer que tenham um telemóvel só para emergências, ou poderão também telefonar e enviar mensagens de texto aos amigos? Sentir-se-ia confortável se tivessem uma máquina digital ou acesso à internet no telemóvel? Vai pagar as facturas ou espera que eles cubram os custos?

2. Escolher o tarifário adequado:

Depois de escolher um telemóvel que reúna consenso, precisa de escolher o tarifário adequado: “Pós-pago” ou “Pré-pago”.

Os clientes de tarifários “pós-pagos” têm de ser maiores de 18 anos e habitualmente assinam um contracto de 12 ou 18 meses. Pode estabelecer um contracto pós-pago para o telemóvel dos seus filhos para receber uma factura mensal detalhada onde os serviços com tarifas especiais, como os descarregamentos, são listados como extras e para também poder ver as facturas online.

Com os tarifários “pré-pagos”, os seus filhos pagam as chamadas antecipadamente através de vales que custam, por exemplo, £10 ou £20. Você ou eles podem comprar os vales em supermercados, quiosques, online ou em terminais multibanco.

A vantagem dos tarifários “pré-pagos” é ajudarem os seus filhos a gerirem as despesas (no fim de cada chamada verão o saldo disponível no ecrã do telemóvel para que estejam mais cientes do que estão a gastar).

Alguns pais utilizam estes tarifários como mesada – depois de gastarem todo o crédito disponível, os seus filhos têm de aguardar até terem dinheiro outra vez para poderem utilizar o telemóvel.

Os tarifários “pré-pagos” têm, contudo, algumas desvantagens, incluindo o facto de não receber uma factura detalhada, não lhe sendo possível ver a quem é que os seus filhos telefonaram nem se eles estão a descarregar conteúdo para o telemóvel.

3. Serviços com tarifas especiais:

Antes de adquirir um telemóvel para os seus filhos, também vale a pena falar com eles sobre o valor das chamadas, mensagens de texto e outros serviços.

É particularmente importante falar com eles sobre os serviços com tarifas especiais (por vezes chamados serviços telefónicos pagos), uma vez que custam mais do que o valor padrão das chamadas nos telefones móveis e fixos. São produtos ou serviços, como descarregamentos de toques e jogos, linhas para votar em programas de TV, alertas noticiosos e competições, que são cobrados directamente na conta do telemóvel que os utiliza.

Sabia que?

Os consumidores do Reino Unido gastaram quase 1 mil milhão de libras em serviços telefónicos pagos em 2008 e este tipo de serviços é muito popular entre os jovens. Segundo a Phonebrain, no Reino Unido, quase três quartos (74%) dos jovens entre 13 e 15 anos já compraram e descarregaram um toque para o telemóvel, por exemplo

No Reino Unido, os números de valor acrescentado geralmente começam por 090 e os serviços telefónicos pagos são geralmente “números curtos” de 4 ou 5 dígitos (por exemplo, pedidos para que envie uma mensagem com o texto ‘VOTAR’ para 11111). Os serviços de voz para adultos geralmente começam por 0908 ou 0909 e os serviços de mensagens de texto para adultos podem geralmente ser reconhecidos por terem o prefixo 69 ou 89.

A PhonepayPlus, que regula os serviços telefónicos pagos no Reino Unido, observa que este tipo de serviços pode custar entre 10p and £1,50 por minuto/chamada/mensagem de texto (em adição a quaisquer custos da rede). Se o produto adquirido pelos seus filhos custar mais do que £1,50, o valor será cobrado através de um certo número de mensagens de texto (por exemplo, para um toque que custe £3, serão cobradas duas mensagens de texto de £1,50 cada uma).

No Reino Unido, a PhonepayPlus disponibiliza no seu sítio um serviço de verificação de números para que os utilizadores de telemóvel possam verificar quem é que opera um determinado serviço telefónico pago e quanto esse serviço irá custar.

4. Custos de “roaming”:

Finalmente, se os jovens levarem o telemóvel quando forem de férias, os pais deverão assegurar-se de que eles compreendem os potenciais custos de “roaming” para chamadas, mensagens de texto e dados. Os custos da transmissão de dados na Europa foram limitados ao máximo de 50 Euros, de acordo com as regras para “roaming” da UE, mas se viajarem para fora da UE poderão atingir custos elevados sem se aperceberem.

Quando estiver a escolher um telemóvel para os seus filhos:

  • Pesquise e faça muitas perguntas – obtenha recomendações de amigos e fale com o seu operador de redes móveis sobre várias opções
  • Leia esta checklist para a aquisição de um telemóvel elaborada para os pais pela instituição de caridade para crianças Childnet
  • Não ceda a pressões para comprar um determinado tipo de telemóvel – as crianças têm frequentemente opiniões fortes sobre o que querem, mas vale a pena tentar orientá-las para um telemóvel e tarifário apropriados
  • Considere cuidadosamente as opções de pagamento – prefere receber uma factura mensal detalhada ou deixar que os seus filhos paguem os carregamentos do telemóvel?

Antes de os seus filhos utilizarem o telemóvel:

  • Fale com eles sobre a acumulação de custos, especialmente se fizerem chamadas longas, enviarem muitas mensagens de texto ou utilizarem serviços telefónicos pagos
  • Verifique junto do seu operador de redes móveis se os serviços telefónicos pagos são bloqueados aos menores de 18 anos e como responde a queixas sobre os mesmos
  • Explique aos seus filhos o formato geral dos serviços telefónicos pagos e quanto poderão custar
  • Incentive os seus filhos a lerem as informações em letras pequenas nos anúncios e sítios que publicitam os serviços telefónicos pagos e a pedirem a sua autorização antes de os utilizarem

Depois de os seus filhos terem um telemóvel:

  • Fale com eles sobre a utilização que fazem do telemóvel e sobre os seus custos – mantenha-se atento à factura mensal ou verifique quantos carregamentos fazem
  • Mostre-lhes como utilizar o serviço de verificação de números disponibilizado pelo sítio PhonepayPlus – basta digitar o número de um determinado serviço telefónico pago no campo disponível no sítio e clicar em “Check it” (“Verificar”) para descobrir a empresa que opera o serviço e quanto irá custar
  • Para cancelar a subscrição de um serviço telefónico pago, explique aos seus filhos que podem enviar a mensagem de texto ‘PARAR’ para o serviço – ou pode contactar o operador directamente em seu lugar
  • Para fazer uma queixa sobre um serviço telefónico pago, contacte o organismo regulador PhonepayPlus e o seu operador de redes móveis
  • Se os seus filhos levarem o telemóvel para o estrangeiro, incentive-os a desactivarem o voicemail e as funções de dados (por exemplo, e-mail) do telemóvel, a enviarem mensagens de texto em vez de fazerem chamadas e a evitarem fazer descarregamentos ou “streaming” de conteúdo (por exemplo, vídeo)
  • Se você ou eles adquirirem um telemóvel novo, considere vender ou reciclar o telemóvel antigo – mas lembre-se de apagar todos os dados pessoais primeiro

Onde me posso dirigir para obter mais informação e apoio?

Que idade têm os seus filhos?

O que precisa para começar

  • 5-7 anos

    A tecnologia faz parte da vida dos seus filhos antes de iniciarem o ensino primário. Provavelmente utilizam o computador, a internet e a televisão interactiva por divertimento, para ver programas no canal de televisão e no website CBeebies ou para a participar nas salas de conversação do "Club Penguin"... no entanto, necessitam ainda da orientação e supervisão de adultos.

  • 8-11 anos

    Se tiver filhos com 8 a 11 anos de idade, a sua casa está provavelmente repleta de tecnologia: a PlayStation, a Nintendo, o iPod… a lista continua. De facto, estudos mostram que crianças entre os 8 e os 11 anos de idade no Reino Unido têm em média quatro equipamentos no seu quarto.

    Esta idade é decisiva para os jovens adoptarem novas tecnologias e desenvolver as suas capacidades na área das tecnologias da informação, tanto em casa como na escola… e é também uma altura decisiva para você assumir o controlo quando eles começam a explorar o mundo digital, bem como o mundo real.

  • 12-14 anos

    Frequentam o ensino básico e estão a crescer rapidamente. É uma altura de mudança e o seu mundo digital pode parecer-lhes tão importante como o mundo real. Podem passar a noite no Bebo, no Facebook ou no MySpace, a ver vídeos no YouTube e a carregar os seus próprios vídeos para outros os verem; ou a pesquisar para os trabalhos de casa.

    Com certeza pretende estimular as suas capacidades em termos de tecnologia e socialização, portanto é útil perceber o que eles fazem com a tecnologia e envolver-se também com ela.

  • +15 anos

    Na adolescência, os seus filhos tendem a pensar que percebem muito de tecnologia e que são capazes de lidar com tudo aquilo com que se deparam no mundo digital. Provavelmente assiste com espanto à forma como intercalam a conversa com os amigos no Facebook , como actualizam o perfil no Twitter, como jogam com alguém do outro lado do mundo na consola ou como transferem músicas para o telemóvel.

    Tudo representa divertimento. Porém, à medida que ficam mais velhos, aquilo de que você necessita para lidar com o mundo digital dos seus filhos torna-se ainda mais desafiante. Em vez de os deixar, precisa, de facto, de continuar a comunicar com eles.

Teste os seus conhecimentos

O utilizador médio do Facebook tem 130 amigos no seu perfil

Faça o nosso teste para ficar a saber em que medida compreende as novas tecnologias. É rápido e fácil e irá ajudá-lo a decidir quais as partes do website que irá visitar.