Conteúdo impróprio e nocivo

O que é o conteúdo impróprio e nocivo?

Tal como pode não querer que os seus filhos vejam um programa de TV ou filme em particular, ou leiam uma determinada revista, porque esses conteúdos se destinam a adultos, pode estar preocupado com as coisas que eles possam ver na internet, no telemóvel ou numa consola de jogos.

Isso pode incluir imagens violentas ou pornográficas, sítios de jogos de apostas, salas de chat onde não exista supervisão por adultos (as chamadas salas de chat não moderadas), ou sítios de partilha de vídeo e fóruns que incentivem comportamentos anti-sociais ou imprudentes, tais como o abuso de substâncias ou o vandalismo. O conteúdo em questão pode não ser ilegal mas pode ser perturbador, transtornador ou, de forma geral, inapropriado para os seus filhos.

O que preciso de saber sobre este assunto?

É essencial que saiba que tipo de conteúdo se encontra disponível na internet e noutros dispositivos, tais como telemóveis e consolas de jogos, e que fale com os seus filhos sobre o que é ou não adequado à sua idade e maturidade.

Eles podem ser expostos a conteúdo inapropriado ou perturbador inadvertidamente, através de um motor de pesquisa, clicando numa ligação ou numa janela pop-up ou digitando mal um endereço da internet; podem ficar perturbados com um comentário deixado numa rede social que utilizem frequentemente; ou, movidos pela curiosidade, podem procurar activamente pornografia ou outros conteúdos para adultos.

Sabia que?

Segundo a EU Kids Online, “Há…diferenças de género no risco: É mais provável que os rapazes procurem conteúdo ofensivo ou violento, acedam a conteúdo pornográfico ou que lhes sejam enviadas ligações para sítios pornográficos; parece ser mais provável que as raparigas reajam com perturbação a material ofensivo, violento ou pornográfico…”

Portanto, vale a pena definir as opções de Controlos Parentais e Pesquisa Segura para que os seus filhos, especialmente as crianças mais jovens, acedam a conteúdos apropriados online. Muitos dos principais operadores de internet, redes móveis e jogos disponibilizam essas funcionalidades, permitindo-lhe bloquear aos utilizadores jovens o acesso a conteúdos para maiores de 18 anos.

Adicionalmente, os principais serviços de redes sociais, como o Facebook e serviços de redes móveis como o Vodafone 360 têm códigos de conduta e orientações para a comunidade que não permitem que conteúdo impróprio, como imagens obscenas ou ofensivas, seja publicado pelos seus membros. Estes sítios tomarão as medidas adequadas se alguém apresentar uma queixa, retirando o conteúdo impróprio e suspendendo os membros que o publicaram, por exemplo.

  • Sempre dependeu de ferramentas incorporadas em outros média para proteger os seus filhos de conteúdos inapropriados (por exemplo, dos limites horários impostos pelas estações de TV para a emissão de programas para adultos, da classificação etária dos filmes), por isso tire partido de ferramentas online como os Controlos Parentais e a Pesquisa Segura, baseando-se na idade e maturidade dos seus filhos; no entanto, lembre-se de que podem não ser 100% eficazes e que não substituem a supervisão parental
  • Não utilize apenas os Controlos Parentais no seu computador – pode defini-los em vários dispositivos digitais (por exemplo, consolas de jogos e telemóveis)
  • Explore a internet com os seus filhos e chegue a um consenso sobre os sítios que são mais adequados para eles. Esteja atento aos motores de pesquisa, uma vez que são utilizados pelas crianças com muita frequência
  • Fale com os seus filhos sobre a importância dos limites de idade estabelecidos por sítios de partilha de vídeos como o YouTube – foram criados para ajudar a proteger as crianças de conteúdo inapropriado
  • Tire partido dos filtros disponibilizados por sítios de partilha de vídeos, como o Modo de Segurança do YouTube
  • Explique-lhes porque não devem clicar em ligações ou abrir anexos enviados por pessoas que não conheçam ou responder a inquéritos ou questionários
  • Os seus filhos podem recear que os castigará se viram alguma coisa que os perturbou ou transtornou online, por isso inclua a segurança na internet nas suas conversas do dia-a-dia. Assegure-se de que sabem que podem falar consigo a qualquer momento e explique-lhes que não lhes retirará o acesso à internet, o telemóvel ou a consola de jogos
  • Se os seus filhos utilizam computadores em casa de amigos, fale com os pais desses amigos e chegue a um consenso sobre o que é aceitável em relação aos conteúdos da Web, especialmente no caso das crianças mais jovens
  • Leia os nossos artigos sobre conteúdo ilegal e conteúdo enganoso para que também possa falar com os seus filhos sobre esses assuntos
  • Se receia que alguma coisa que os seus filhos tenham visto é não só imprópria como poderá ser ilegal, denuncie a situação ao seu operador de internet, redes móveis ou jogos (vá às secções de “Ajuda” ou “Segurança” dos seus sítios para saber como o fazer) e às linhas de apoio relevantes do seu país – como a da Internet Watch Foundation no Reino Unido
  • Dê aos seus filhos o contacto de uma linha de ajuda, como a Childline no Reino Unido, se pensar que gostariam de falar com alguém em confidência

Onde me posso dirigir para obter mais informação e apoio?

Perguntas frequentes relacionadas com este artigo

Saiba mais sobre Controlos Parentais

Que idade têm os seus filhos?

O que precisa para começar

  • 5-7 anos

    A tecnologia faz parte da vida dos seus filhos antes de iniciarem o ensino primário. Provavelmente utilizam o computador, a internet e a televisão interactiva por divertimento, para ver programas no canal de televisão e no website CBeebies ou para a participar nas salas de conversação do "Club Penguin"... no entanto, necessitam ainda da orientação e supervisão de adultos.

  • 8-11 anos

    Se tiver filhos com 8 a 11 anos de idade, a sua casa está provavelmente repleta de tecnologia: a PlayStation, a Nintendo, o iPod… a lista continua. De facto, estudos mostram que crianças entre os 8 e os 11 anos de idade no Reino Unido têm em média quatro equipamentos no seu quarto.

    Esta idade é decisiva para os jovens adoptarem novas tecnologias e desenvolver as suas capacidades na área das tecnologias da informação, tanto em casa como na escola… e é também uma altura decisiva para você assumir o controlo quando eles começam a explorar o mundo digital, bem como o mundo real.

  • 12-14 anos

    Frequentam o ensino básico e estão a crescer rapidamente. É uma altura de mudança e o seu mundo digital pode parecer-lhes tão importante como o mundo real. Podem passar a noite no Bebo, no Facebook ou no MySpace, a ver vídeos no YouTube e a carregar os seus próprios vídeos para outros os verem; ou a pesquisar para os trabalhos de casa.

    Com certeza pretende estimular as suas capacidades em termos de tecnologia e socialização, portanto é útil perceber o que eles fazem com a tecnologia e envolver-se também com ela.

  • +15 anos

    Na adolescência, os seus filhos tendem a pensar que percebem muito de tecnologia e que são capazes de lidar com tudo aquilo com que se deparam no mundo digital. Provavelmente assiste com espanto à forma como intercalam a conversa com os amigos no Facebook , como actualizam o perfil no Twitter, como jogam com alguém do outro lado do mundo na consola ou como transferem músicas para o telemóvel.

    Tudo representa divertimento. Porém, à medida que ficam mais velhos, aquilo de que você necessita para lidar com o mundo digital dos seus filhos torna-se ainda mais desafiante. Em vez de os deixar, precisa, de facto, de continuar a comunicar com eles.

Teste os seus conhecimentos

O utilizador médio do Facebook tem 130 amigos no seu perfil

Faça o nosso teste para ficar a saber em que medida compreende as novas tecnologias. É rápido e fácil e irá ajudá-lo a decidir quais as partes do website que irá visitar.