Você está aqui: Início / Sobre este guia / Com mais de 15 anos

Com mais de 15 anos

Quando os seus filhos são adolescentes, poderá ser tentador pensar que percebem muito de tecnologia e que são capazes de lidar com tudo aquilo com que se deparam no mundo digital. Provavelmente fica espantado com a forma com que eles intercalam a conversa com amigos no Facebook com a actualização da página do Twitter; jogam contra alguém que está no outro lado do mundo na sua consola de jogos ou a transferir música no seu telemóvel.

Tudo representa um grande divertimento, porém, à medida que crescem, as coisas de que precisa para os ajudar a lidar com o mundo digital são cada vez mais desafiantes. Em vez de os deixar sozinhos, precisa, na realidade, de continuar a comunicar com eles.

Conforme salienta um estudo realizado pela YouthNet existe a necessidade para que haja uma maior orientação e apoio para o “vulnerável grupo de jovens entre os 16 e os 17 anos, os quais podem estar particularmente a correr o risco de serem demasiado confiantes, pois sentem-se pressionados a assumir responsabilidades da idade adulta”.

Os adolescentes são, frequentemente, a força que impulsiona a aceitação e inovação da tecnologia – basta observar a forma como aceitaram coisas como o iPod e a PlayStation, e é provável que os conheçam melhor do que você.

“Este período [dos 15 aos 18 anos] consiste na última fase daquilo a que chamamos “infância”, é quando jovens podem ainda ser da responsabilidade dos pais, mas são também visto como jovens adultos… Uma gestão online eficaz nesta fase irá envolver a disponibilização de oportunidades para eles explorarem e experimentarem diferentes papéis e identidades, ao mesmo tempo que oferecem um apoio livre de juízos sob a forma de conversa, debate e apoio” – Fonte: The Byron Review, Março de 2008

Podem estar interessados em construir relações online e em encontrar outras formas de explorar a sua identidade sexual e podem começar a comprar coisas na Internet se tiverem acesso a um cartão de crédito, segundo o Web Aware.

Examine atentamente este website de modo a que possa falar com confiança com os seus filhos adolescentes sobre o seu mundo digital. Podem não querer falar sobre algum assunto, por isso respeite a sua privacidade; podem tentar querer controlar uma situação sozinhos, portanto respeite a sua independência; e estão, sem dúvida, a tornar-se mais fortes no que diz respeito a lidar sozinhos com alguns riscos online.

No entanto, lembre-lhes que está sempre disponível para eles e utilize a lista abaixo como ponto de partida para a vossa conversa.

Lista

  • Ensine-lhes a comportarem-se de forma responsável online e a respeitar os outros na comunidade online, por exemplo como deve transferir música legalmente e a não espalhar boatos ou a intimidar outras pessoas, pois algo que começa por ser um divertimento pode facilmente tornar-se numa espiral fora de controlo
  • Explique porque continua a ser importante que não dêem a sua informação pessoal online, mesmo que sejam jovens adultos e pensem que sabem o que estão a fazer
  • Converse com eles acerca das vantagens e potenciais riscos de serviços de localização – embora sejam úteis quando precisamos de encontrar o take-away ou o multibanco mais próximo, amigos e estranhos podem também utilizá-los para controlar paradeiro dos jovens
  • Debata a forma como podem explorar a sua identidade sexual online, tal como os riscos de publicar ou partilhar fotografias íntimas ou de nudez online, ver pornografia e participar em websites de namoros ou encontros
  • Converse com eles sobre a sua pegada digital – explique-lhes que quaisquer comentários ou imagens que publiquem agora na Internet poderão lá permanecer para sempre e podem ser acedidas por qualquer pessoa, incluindo pessoas responsáveis pela admissão à universidade ou futuras entidades empregadoras
  • Oriente o seu filho ou filha para websites genuínos para apoio em questões de saúde e bem-estar, tal como imagem corporal, e alerte-os para o facto de outros sites poderem envolver conteúdos prejudiciais que promovam distúrbios alimentares ou suicídio, por exemplo
  • Certifique-se de que o consultam antes de comprar algo online com o seu cartão de crédito
  • Incentive-os regularmente a dirigirem-se a si caso se sintam incomodados ou ameaçados online, no telemóvel ou noutros equipamentos

Que idade têm os seus filhos?

O que precisa para começar

  • 5-7 anos

    A tecnologia faz parte da vida dos seus filhos antes de iniciarem o ensino primário. Provavelmente utilizam o computador, a internet e a televisão interactiva por divertimento, para ver programas no canal de televisão e no website CBeebies ou para a participar nas salas de conversação do "Club Penguin"... no entanto, necessitam ainda da orientação e supervisão de adultos.

  • 8-11 anos

    Se tiver filhos com 8 a 11 anos de idade, a sua casa está provavelmente repleta de tecnologia: a PlayStation, a Nintendo, o iPod… a lista continua. De facto, estudos mostram que crianças entre os 8 e os 11 anos de idade no Reino Unido têm em média quatro equipamentos no seu quarto.

    Esta idade é decisiva para os jovens adoptarem novas tecnologias e desenvolver as suas capacidades na área das tecnologias da informação, tanto em casa como na escola… e é também uma altura decisiva para você assumir o controlo quando eles começam a explorar o mundo digital, bem como o mundo real.

  • 12-14 anos

    Frequentam o ensino básico e estão a crescer rapidamente. É uma altura de mudança e o seu mundo digital pode parecer-lhes tão importante como o mundo real. Podem passar a noite no Bebo, no Facebook ou no MySpace, a ver vídeos no YouTube e a carregar os seus próprios vídeos para outros os verem; ou a pesquisar para os trabalhos de casa.

    Com certeza pretende estimular as suas capacidades em termos de tecnologia e socialização, portanto é útil perceber o que eles fazem com a tecnologia e envolver-se também com ela.

  • +15 anos

    Na adolescência, os seus filhos tendem a pensar que percebem muito de tecnologia e que são capazes de lidar com tudo aquilo com que se deparam no mundo digital. Provavelmente assiste com espanto à forma como intercalam a conversa com os amigos no Facebook , como actualizam o perfil no Twitter, como jogam com alguém do outro lado do mundo na consola ou como transferem músicas para o telemóvel.

    Tudo representa divertimento. Porém, à medida que ficam mais velhos, aquilo de que você necessita para lidar com o mundo digital dos seus filhos torna-se ainda mais desafiante. Em vez de os deixar, precisa, de facto, de continuar a comunicar com eles.

Teste os seus conhecimentos

O utilizador médio do Facebook tem 130 amigos no seu perfil

Faça o nosso teste para ficar a saber em que medida compreende as novas tecnologias. É rápido e fácil e irá ajudá-lo a decidir quais as partes do website que irá visitar.